Dia do Trabalho: a luta pela valorização continua

44 Views

Hoje a pauta é mais do que especial: Dia do Trabalho. É uma data importante para reconhecermos e valorizarmos cada vez mais a relevância do trabalho de cada ser humano.  É através da mão de obra de cada um que a economia gira, que a sociedade evolui e que a ajuda mútua tem o seu valor. 

Há vários tipos de trabalho e todos nós dependemos do que o outro tem a oferecer. Também, é por meio do trabalho que o sustento de uma família é possível.  Infelizmente, atualmente, temos um cenário triste em nosso País em que muitos trabalhadores/as estão sem emprego e muitos passando até fome. A pandemia veio e mexeu com todas as estruturas. 

A forma de trabalho foi impactada e, aqueles que estão impossibilitados de trabalharem, não estão recebendo a ajuda mínima e necessária do Governo Federal para o seu sustento e da família. É muito triste. Além disso, é necessário lembrarmos que muitos direitos que haviam sido conquistados pelos/as trabalhadores/as foram retirados com as reformas trabalhista e previdenciária. Vivemos tempos muito difíceis, mas a luta precisa continuar. Afinal, os/as trabalhadores/as têm muito valor. 

Nossos/as trabalhadores/as jornalistas

Especialmente hoje, nosso reconhecimento para os/as jornalistas, que continuam firmes, trabalhando para levar informação de qualidade e com credibilidade para toda a população. Independente de estarem nas redações dos veículos de comunicação ou nas assessorias de comunicação e imprensa, o trabalho dos/as jornalistas faz diferença.

Atualmente, muitos/as jornalistas estão na linha de frente para buscar informações e, mesmo assim, não foram reconhecidos/as pelo Governo, como trabalhadores/as que necessitam de prioridade para vacinação. Nossa realidade é contraditória e ainda há desvalorização do trabalho de muitos/as profissionais. Mas, isso não tira e jamais tirará a importância e o valor de cada trabalhador/a. A força de um país está na força de cada trabalhador/a que procura fazer o seu melhor a cada dia. Parabéns, trabalhadores/as! Sigamos firmes, na luta!

Comentar