Sindjor Goiás repudia intimidação feita por vereador a jornalista de Anápolis

Nota de repúdio

O Sindicato dos Jornalistas de Goiás e a Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ – vem a público repudiar as várias tentativas de intimidação feitas pelo vereador e presidente da Câmara de Vereadores de Anápolis, Leandro Ribeiro da Silva (Progressistas) ao profissional Fernando Farias de Oliveira.

O vereador, que também já presidiu uma equipe de futebol profissional em Anápolis, vem fazendo reiteradas ameaças ao jornalista desde o início do ano. Mas agora, em 5 de dezembro de 2021, o vereador aumentou o tom das ameaças com graves insinuações à integridade física do citado repórter.

O Sindicato dos Jornalistas de Goiás cobra das autoridades policiais do Estado de Goiás as providências necessárias para garantir a vida do jornalista Fernando Farias e, ao mesmo tempo, fazer cessar as ameaças por parte do vereador e ex-presidente de clube de futebol, Leandro Ribeiro da Silva.                                                          

Goiânia, 08 de dezembro de 2021.

Diretoria do Sindicato dos Jornalistas de Goiás

Adeus a Helvécio Cardoso

O ilustrador, advogado e músico experimental goiano Helvécio Cardoso faleceu no último dia 15, aos 66 anos, em decorrência de um câncer no estômago.

Helvécio era formado em Direito pela UFG, mas atuou no meio jornalístico, como no Diário da Manhã, no Jornal Opção e na Folha de Goiás.

Notabilizou-se principalmente como analista político, tendo também destacada militância contra a ditadura militar e pela restauração das liberdades democráticas na década de 80, pelo PCB, e defendendo as mesmas causas sociais e populares pelo PDT nos últimos anos.

O Sindicato dos Jornalistas do Estado de Goiás deixa suas condolências aos amigos e à família e se soma às homenagens ao profissional, que era querido entre os jornalistas.

FENAJ abre inscrições para curso “Como se proteger de ataques e ameaças online”

Estão abertas as inscrições para o curso “Como se proteger de ataques e ameaças online”, uma iniciativa da Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), com apoio do Fundo de Direitos Humanos dos Países Baixos. Dirigida a profissionais e estudantes de jornalismo, a formação é gratuita e acontecerá no dia 27 de novembro (sábado), das 9h às 16h, em plataforma digital. As inscrições vão até o dia 25/11.

Faça sua inscrição aqui

O curso faz parte do projeto “Monitoramento da Violência contra Jornalistas e Liberdade de Imprensa no Brasil – Ano 2021”, que tem por objetivo monitorar a crescente violência contra a categoria no país a partir da coleta de dados pelos 31 Sindicatos de Jornalistas filiados. Como parte dessa iniciativa, a FENAJ realizou, em agosto deste ano, o seminário online  “Violência contra Jornalistas: denunciar para combater e se proteger para evitar”.

O seminário foi dividido em duas etapas, sendo a primeira intitulada “Violência contra jornalistas: como, onde e porque denunciar”. A segunda etapa consiste no curso “Como se proteger de ataques e ameaças online”, que terá três módulos: Segurança digital e privacidade do jornalista, Atuação do jornalista nas redes sociais digitais e Como reagir a ataques online: medidas legais cabíveis e ferramentas de controle das plataformas.

O objetivo do projeto é capacitar jornalistas para promoverem denúncias sobre agressões e cerceamento ao exercício profissional, bem como para se defenderem de ataques virtuais, além de denunciar as agressões contra a categoria no Brasil e internacionalmente.

Confira a programação:

9h às 9h30 – Abertura

9h30 às 10h30 – Módulo 1 – Segurança digital e privacidade do jornalista

Neste módulo, serão apresentadas de forma didática as ferramentas para garantir a segurança online. O jornalista entenderá a importância de protocolos de segurança digital para evitar invasões e ataques de pishing e verá dicas do que fazer em casos de suspeitas de ataques.

10h30 às 12h – Módulo 2 – Atuação do jornalista nas redes sociais digitais

O módulo abordará a importância da transparência e como as novas tecnologias e padrões éticos são fundamentais para que o jornalista possa atuar de forma ativa em sua missão de contextualizar debates e propor discussões construtivas à sociedade, tendo por base a informação de interesse público.

14h às 16h – Módulo 3 – Como reagir a ataques online: medidas legais cabíveis e ferramentas de controle das plataformas

O módulo abordará o passo a passo do que pode ser feito em casos de assédio e de ameaças online, os órgãos de denúncia adequados e os possíveis recursos judiciais que podem ser aplicados. A importância das ferramentas de controle de conteúdo das plataformas para a defesa do jornalista.

FAÇA SUA INSCRIÇÃO AQUI

Nota de pesar pela morte de Maísa Lima

O Sindicato dos Jornalistas do Estado de Goiás (Sindjor-GO) lamenta profundamente a morte da jornalista Maísa Lima, que ocorreu na noite de segunda-feira (9) em decorrência de uma parada cardíaca.

Além de diretora do Sindjor, Maísa era assessora da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e atuou ainda em grandes veículos de comunicação.

O Estado e o País perdem uma grande jornalista, que lutava pelo direito da categoria e de todos/as os/as trabalhadores/as.

Perdemos ainda uma pessoa iluminada, dona de um sorriso imenso e que era querida por todos aqueles que a conheciam. Desta forma, o Sindjor Goiás deixa os sinceros sentimentos à família, colegas de trabalho e amigos/as neste momento de imensa dor.

Sindjor Goiás e FENAJ repudiam ataque ao portal Mais Goiás

A Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) e o Sindicato dos Jornalistas de Goiás (Sindjor Goiás) repudiam a agressão feita ao veículo Mais Goiás, que teve sua conta do Instagram derrubada, no domingo (12), após ataques coordenados motivados por contas de redes sociais bolsonaristas. O ataque ocorreu após artigo publicado pelo jornalista Pablo Kossa, “Bolsonarismo de ressaca”.

O Sindjor e a Fenaj ressaltam que a liberdade de imprensa é um dos pilares da democracia e que ataques contra opiniões contrárias somente revelam uma tendência autoritária. Desta forma, as entidades se solidarizam com o Mais Goiás e esperam que o veículo de comunicação recupere de forma breve a sua conta.

Live aborda sobre cuidados com a saúde vocal de jornalistas

No dia 9 de agosto, segunda-feira, às 19h30, o Sindjor Goiás vai promover uma live no Instagram @jornalistasgo, com um convidado especial para falar sobre “Cuidados com a saúde vocal de jornalistas”. Uma das diretoras do sindicato, a jornalista Denise Rasmussen, vai bater um papo com o fonoaudiólogo Rubens Rodrigues (CRFª 5 – 10969). 

Conforme a jornalista, a saúde vocal das pessoas é algo muito sério e que merece atenção. “Especialmente para jornalistas, que usam a sua voz na atuação profissional como ferramenta de trabalho, a atenção precisa ser redobrada. E nós do sindicato estamos atentos a isso. Durante a live os jornalistas também poderão interagir e enviar suas dúvidas ao profissional, ao vivo”, pontua.

Sobre o fonoaudiólogo Rubens Rodrigues

Rubens realiza atendimentos fonoaudiológicos em consultório. Mas, também é ator, diretor, professor de teatro e possui curso profissionalizante em Canto popular e violão, pelo Centro Livre de Artes.

Como ator e diretor de teatro, ele dirigiu e atuou em obras de autores consagrados da dramaturgia estrangeira e nacional como: Shakespeare, Nicolai Gogol, Sófocles, Aristófanes, Oscar Wilde, Nelson Rodrigues, Oduvaldo Viana Filho, Chico Buarque, Paulo Pontes, Ariano Suassuna entre outros. Atuou em comericiais de TV: Classitel, Jonal Daqui, Rainha das Tintas, Casas Carajá, Diário da Manhã, Reforma do Teatro Goiânia, Terça Cultural e Novo Mundo Sábado legal.

O fonoaudiólogo também é preparador cênico e vocal de cantores e grupos musicais na cidade de Goiânia. Atua também em abertura e apresentação de eventos, oficinas para melhoria da comunicação e expressividade vocal e corporal em empresas.

Vacinação de jornalistas: finalmente categoria foi incluída para receber a vacina da COVID-19

Profissionais da imprensa receberam a informação da inclusão no grupo prioritário para vacinação contra a COVID-19, em Goiás. O anúncio foi feito pelo governador do Estado, Ronaldo Caiado, por meio de suas redes sociais, nesta quinta-feira, 24 de junho. Desde dezembro de 2020 o Sindjor Goiás e a Fenaj vem buscando sensibilizar as autoridades sobre essa necessidade. 

De acordo com o presidente do Sindjor Goiás, Cláudio Curado, foram enviados três ofícios à Secretaria de Saúde de Goiás (SES-GO). “O sindicato, desde dezembro passado, tenta sensibilizar o governo para a necessidade de vacinar jornalistas e demais comunicadores contra a COVID-19. O primeiro ofício foi feito em dezembro, com resposta negativa, em fevereiro outro, sem resposta, e mais um abril”, afirma. 

No anúncio do governador foi informado que as novas remessas de vacina contra a COVID-19 terão reserva de 10% para garis, profissionais de imprensa e lactantes. Segundo ele, os 90% restantes serão para continuidade da imunização por idade decrescente. 

Até o momento, o Sindjor Goiás não recebeu informações sobre como serão os critérios para a vacinação de jornalistas em cada uma das cidades goianas, exceto Aparecida de Goiânia, cujo critério será o local de trabalho do/a jornalista. Conforme foi repassado ao Sindjor Goiás, serão vacinados em Aparecida de Goiânia os/as jornalistas que trabalharem em Aparecida, mesmo que residam em outra cidade. 

Demais ações do Sindjor Goiás e Fenaj

O presidente do Sindjor Goiás informa que no início do mês de junho esteve com o prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha e fez a entrega do ofício. 

Em Goiânia, solicitou ao presidente da Câmara Romário Policarpo, que apresentou requerimento aos demais vereadores, que aprovaram durante a sessão. O documento iria ser enviado ao prefeito, mas não houve retorno da Prefeitura de Goiânia até o momento.

Paralelamente a isso, jornalistas protocolizaram ofícios nas cidades de Porangatu, Niquelândia,  Anápolis,  Itumbiara,  Formosa, Catalão e Rio Verde. 

No dia 9 de junho, Dia Nacional da Imunização, o Sindjor Goiás apoiou e participou de ação promovida pela Fenaj, pedindo a vacinação da imprensa. Jornalistas goianos também aderiram à campanha, vestindo azul e publicando em suas redes sociais, com o objetivo de sensibilizar as autoridades. 

“Recebemos esse anúncio nesta quinta-feira, 24, com muita alegria, pois é uma necessidade do/a jornalista que está na linha de frente trazendo informação de qualidade para a sociedade e combatendo as fake news. Nossa reivindicação é justa. E, neste momento, aguardamos as orientações dos municípios goianos a respeito da vacinação. Em Goiânia, já me coloquei à disposição do secretário de comunicação para ajudar na definição dos critérios”, finaliza Cláudio.

Cláudio Curado e prefeito de Aparecida, Gustavo Mendanha
Cláudio Curado e chefia de gabinete do vereador Romário Policarpo
Sheilismar Ribeiro e a prefeita de Porangatu, Vanuza Valadares

Jander Paulo e prefeito de Formosa, Gustavo Marques

Câmara de Goiânia aprova requerimento para vacinação de jornalistas

O presidente do Sindjor Goiás, Cláudio Curado, esteve na Câmara Municipal de Goiânia nesta manhã, 8/6, para pedir apoio do presidente da Casa, vereador Romário Policarpo para a inclusão de jornalistas e comunicadores como prioridade para vacinação em Goiânia.

O vereador apresentou o requerimento na Câmara ainda na manhã do mesmo dia, que foi aprovado pelos demais vereadores. Agora, o documento será encaminhado ao prefeito de Goiânia, Rogério Cruz, para aprovação.

Conforme Cláudio, os/as jornalistas estão expostos a riscos, no exercício da profissão para buscar as informações corretas para a sociedade, além de atuarem para combater as fake news. “É necessário vacinar os/as jornalistas para que possam continuar desempenhando o seu trabalho com maior segurança no combate à desinformação”, conclui.

Romário Policarpo | Foto: Mariana Capeletti – Câmara Municipal
Romário Policarpo | Foto: Mariana Capeletti – Câmara Municipal

“Em inúmeras capitais os jornalistas já estão sendo vacinados. Isso se deve a importância do esclarecimento da população, devido a necessidade de exporem em inúmeros contatos em busca de informações”.

Vereador Romário Policarpo.

Campanha salarial 2022: empresas propuseram 0% de aumento

O Sindjor Goiás informa que as empresas propuseram 0% de aumento salarial para 2022, ou seja, nada. A diretoria discorda totalmente desta atitude das empresas e tem lutado para que esse quadro mude.

Pensando nisso, o sindicato convoca os/as jornalistas goianos/as que entendem que o seu trabalho tem valor e que o aumento salarial é necessário e justo, para que vistam azul no dia 9 de junho de 2021 (quarta-feira).

Compartilhe com o/a colega. Juntos, somos mais fortes!

Nota de solidariedade ao jornalista Thalys Alcântara

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de Goiás (SindJor Goiás) e a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) vêm a público prestar a sua solidariedade ao jornalista Thalys Alcântara, repórter do jornal O Popular, vítima de ataque por parte das entidades representativas do segmento policial do Estado de Goiás. 

A agressão se deu logo após a publicação da reportagem “Denúncia é exceção em morte pela PM”, feita com base em estudo de mestrado em Direito do advogado Alan Kardec Cabral Júnior, também duramente agredido em sua honra, com quem também nos solidarizamos.

Ao defender seus interesses corporativos, o que essas entidades fizeram foi promover um ataque à liberdade de imprensa, tão imprescindível à democracia. Ao invés de contestar o conteúdo da reportagem com dados, essas entidades preferiram partir para a agressão, o que merece, por parte do SindJor Goiás e da FENAJ, um veemente repúdio.

Ataques à imprensa e a seus profissionais, à liberdade de imprensa e à liberdade de expressão têm sido uma constante nos últimos anos. O cenário que se apresenta aos jornalistas é o de violação ao exercício da profissão, à independência na produção de notícias e de extrema violência contra a categoria.

Contra esse tipo de manifestação, SindJor Goiás e FENAJ estarão sempre na linha de frente, colocando suas estruturas para atuar em favor dos jornalistas e do Jornalismo. Lembramos que Jornalismo não é crime, mas sim um bem público essencial à democracia.

Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de Goiás

Federação Nacional dos Jornalistas

19/05/2021

Dia do Trabalho: a luta pela valorização continua

Hoje a pauta é mais do que especial: Dia do Trabalho. É uma data importante para reconhecermos e valorizarmos cada vez mais a relevância do trabalho de cada ser humano.  É através da mão de obra de cada um que a economia gira, que a sociedade evolui e que a ajuda mútua tem o seu valor. 

Há vários tipos de trabalho e todos nós dependemos do que o outro tem a oferecer. Também, é por meio do trabalho que o sustento de uma família é possível.  Infelizmente, atualmente, temos um cenário triste em nosso País em que muitos trabalhadores/as estão sem emprego e muitos passando até fome. A pandemia veio e mexeu com todas as estruturas. 

A forma de trabalho foi impactada e, aqueles que estão impossibilitados de trabalharem, não estão recebendo a ajuda mínima e necessária do Governo Federal para o seu sustento e da família. É muito triste. Além disso, é necessário lembrarmos que muitos direitos que haviam sido conquistados pelos/as trabalhadores/as foram retirados com as reformas trabalhista e previdenciária. Vivemos tempos muito difíceis, mas a luta precisa continuar. Afinal, os/as trabalhadores/as têm muito valor. 

Nossos/as trabalhadores/as jornalistas

Especialmente hoje, nosso reconhecimento para os/as jornalistas, que continuam firmes, trabalhando para levar informação de qualidade e com credibilidade para toda a população. Independente de estarem nas redações dos veículos de comunicação ou nas assessorias de comunicação e imprensa, o trabalho dos/as jornalistas faz diferença.

Atualmente, muitos/as jornalistas estão na linha de frente para buscar informações e, mesmo assim, não foram reconhecidos/as pelo Governo, como trabalhadores/as que necessitam de prioridade para vacinação. Nossa realidade é contraditória e ainda há desvalorização do trabalho de muitos/as profissionais. Mas, isso não tira e jamais tirará a importância e o valor de cada trabalhador/a. A força de um país está na força de cada trabalhador/a que procura fazer o seu melhor a cada dia. Parabéns, trabalhadores/as! Sigamos firmes, na luta!

Sociedade Civil manifesta repúdio à contratação de Urzêda

Confira abaixo, nota pública, assinada por mais de 70 entidades de movimentos sociais e sociedade civil, endereçada ao prefeito do município de Goiânia-GO, Rogério Cruz.

Nota Pública Contra a Nomeação do Coronel Urzêda

Senhor Rogério Cruz, Prefeito de Goiânia,

O Comitê Goiano de Direitos Humanos Dom Tomás Balduíno, articulação composta por mais de 80 entidades de movimentos sociais e sociedade civil, vem a público repudiar a nomeação do Coronel Wellington de Urzêda Mota, ocorrida na data de 13 de abril de 2021, para o cargo de Secretário Executivo para Assuntos Sociais do Escritório de Prioridades Estratégicas da Prefeitura de Goiânia.

Conforme se verifica na Lei Municipal nº 335/2021, que redefine a estrutura administrativa do Poder Executivo Municipal, aprovada no primeiro dia dessa nova gestão, o Escritório de Prioridades Estratégicas possui importância fundamental por ser responsável pelo planejamento e gerenciamento dos projetos considerados de maior relevância no campo social para esta capital.

Para coordenar tal pasta, bem como as demais secretarias, Vossa Senhoria tem se pronunciado publicamente no sentido de que escolherá perfis técnicos. Entretanto, não é o caso do citado Coronel, já que ele não possui experiências anteriores no campo da ação social, seja de cunho acadêmico, na formulação de políticas públicas ou no desenvolvimento de projetos sociais reconhecidos nesta área.

Além de não possuir capacitação técnica, o citado Coronel é relacionado a escândalos públicos e processos judiciais estaduais e federais relacionados à violência policial, que envolveram a Rotam – Rondas Ostensivas Táticas Metropolitana, da qual foi comandante. A população socialmente vulnerável é justamente a que mais sofre com a violência policial, sendo o grupo a ser atingido pelas políticas públicas desenvolvidas pela pasta que agora é ocupada pelo Coronel Urzêda.

Em suas manifestações públicas, o Coronel defende o armamentismo, o punitivismo e o encarceramento como solução para a criminalidade, posição que esvazia tanto a postura de compreensão crítica dos problemas sociais, quanto as ações políticas centradas no diálogo e na construção de alternativas sócioeducacionais para efetivamente promover transformações sociais e empoderar as populações periféricas, que hoje enfrentam uma severa crise humanitária.

Deste modo, compreendemos que existem em Goiânia inúmeras pessoas que possuem perfil técnico na área social e experiência política agregadora para tal função, sem a mácula de um passado que em tantos ainda gera dor, intimidação e descrédito na ação do Poder Público.

Por entendermos que não é esta a mensagem que a nova gestão da Prefeitura pretende transmitir aos cidadãos goianienses, pedimos que o Coronel seja retirado de tão simbólico cargo.

Assinam esta Nota (em ordem alfabética):

  1. #PARTIDA GOIÂNIA
  2. #SOLIDARIZAGOIANIA
  3. ABREPAZ – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA ESPÍRITA DE DIREITOS HUMANOS E CULTURA DE PAZ
  4. ARCA –  ASSOCIAÇÃO PARA RECUPERAÇÃO E CONSERVAÇÃO DO AMBIENTE
  5. ARCA – ASSOCIAÇÃO PARA RECUPERAÇÃO DO MEIO AMBIENTE
  6. ARTIGO QUINTO
  7. ASSIBGE SN GOIÁS – SINDICATO NACIONAL DOS TRABALHADORES DO IBGE EM GOIÁS
  8. ASSOCIAÇÃO GOIANA DA ADVOCACIA SINDICAL OBREIRA – ASIND
  9. ASSOCIAÇÃO MULHERES NA COMUNICAÇÃO
  10. BLOCO ANTICAPITALISTA
  11. BLOCO NÃO É NÃO
  12. BRCIDADES
  13. CAMINHOS DO BEM GOIÁS
  14. CENTRO BRASILEIRO DE ESTUDOS EM SAÚDE GOIÂNIA
  15. CENTRO CULTURAL CARAVIDEO
  16. CENTRO CULTURAL ELDORADO CARAJÁS
  17. CENTRO DE ESTUDOS BÍBLICOS- CEBI
  18. CENTRO DE FORMAÇÃO, ASSESSORIA E PESQUISA EM JUVENTUDE – CAJUEIRO
  19. COLETIVO CONEXÃO FEMINISTA
  20. COLETIVO DE ADVOGADOS E ADVOGADAS POPULARES LUIZ GAMA
  21. COLETIVO MENTE SATIVA
  22. COMISSÃO DOMINICANA DE JUSTIÇA E PAZ DO BRASIL
  23. COMITÊ GOIANO DE DIREITOS HUMANOS DOM TOMÁS BALDUÍNO
  24. CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE DE GOIÂNIA – CMS
  25. CONSELHO REGIONAL DE SERVIÇO SOCIAL – CRESS GOIÁS
  26. CORRENTE SOLIDÁRIA GO
  27. CSA – COMUNIDADE QUE SUSTENTA A AGRICULTURA
  28. CTB GOIÁS
  29. CURSO DE VERÃO
  30. DESENCARCERA GOIÁS
  31. DEVIR SOCIAL
  32. FÓRUM DE DEFESA DOS DIREITOS DAS CRIANÇAS E ADOLESCENTES DE GOIÁS
  33. FÓRUM GOIANO EM DEFESA DOS DIREITOS DA DEMOCRACIA E DA SOBERANIA
  34. FREI MARCOS SASSATELI – COMISSÃO DOMINICANA DE JUSTIÇA E PAZ
  35. GRUPO ELES POR ELES
  36. IBRACE – INSTITUTO BRASIL CENTRAL
  37. INSTITUTO ANJOS DA LIBERDADE
  38. INSTITUTO MEMÓRIA E RESISTÊNCIA
  39. INTERSINDICAL – CENTRAL DA CLASSE TRABALHADORA
  40. JORNALISTAS LIVRES
  41. MÃES DE MAIO DO CERRADO
  42. MANDATO DO DEPUTADO ANTÔNIO GOMIDE
  43. MANDATO POPULAR DEPUTADA DELEGADA ADRIANA ACCORSI
  44. MANDATO POPULAR DEPUTADO FEDERAL RUBENS OTONI (PT-GO)
  45. MANDATO POPULAR VEREADOR MAURO RUBEM
  46. MANDATO VEREADORA AAVA SANTIAGO (PSDB)
  47. MARINA SANT’ANNA, EX-DEPUTADA FEDERAL (PT-GO) E VEREADORA EM GOIÂNIA
  48. MOVIMENTO CAMPONÊS POPULAR – MCP
  49. MOVIMENTO DE MENINOS E MENINAS DE RUA DE GOIÁS
  50. MOVIMENTO ESMERALDINO ANTIFASCISMO
  51. MOVIMENTO NACIONAL DA POPULAÇÃO EM SITUAÇÃO DE RUA – GO
  52. MOVIMENTO NACIONAL DE DIREITOS HUMANOS (MNDH)
  53. MOVIMENTO NOSSO GOIÁS
  54. MOVIMENTO POLICIAIS ANTIFASCISMO
  55. MOVIMENTO POPULAR TERRA LIVRE
  56. MOVIMENTO SEM TERRA – MST
  57. MOVIMENTO VILA NOVA ANTIFASCISMO
  58. NÚCLEO DE ASSESSORIA JURÍDICA UNIVERSITÁRIA POPULAR PEDRO NASCIMENTO (NAJUP PEDRO NASCIMENTO)
  59. NÚCLEO DE DIREITOS HUMANOS UFG (NDH – UFG)
  60. NÚCLEO DE DIREITOS HUMANOS, EDUCAÇÃO E MOVIMENTOS SOCIAIS (NUDHEM)
  61. NUCLEO DE ESTUDOS E PESQUISAS SOBRE CRIMINALIDADE E VIOLÊNCIA DA UFG – NECRIVI
  62. OBSERVATÓRIO JUVENTUDES NA CONTEMPORANEIDADE
  63. PARÓQUIA ANGLIANA SÃO FELIPE, DIOCESE ANGLICANA DE BRASILIA, IGREJA EPISCOPAL ANGLICANA DO BRASIL
  64. PASTORAL CARCERÁRIA DO ESTADO DE GOIÁS
  65. PASTORAL DA JUVENTUDE DO MEIO POPULAR
  66. PE. GERALDO MARCOS LABARRERE NASCIMENTO, JESUÍTA
  67. PEDRO WILSON- EX-PREFEITO DE GOIÂNIA E EX-DEPUTADO FEDERAL (PT-GO)
  68. PONTO DE CULTURA A CASA DE VIDRO
  69. PROVÍNCIA FREI BARTOLOMEU DE LAS CASAS – FRADES DOMINICANOS NO BRASIL
  70. SINDICATO DOS PROFESSORES DO ESTADO DE GOIÁS – SINPRO GOIÁS
  71. SINDICATO DOS TRABALHADORES DAS INSTITUIÇÕES FEDERAIS DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE GOIÁS – SINTEF-GO
  72. SINDICATO DOS TRABALHADORES FEDERAIS EM SAÚDE E PREVIDÊNCIA SOCIAL NOS ESTADOS DE GOIÁS E TOCANTINS – SINTFESP-GO/TO
  73. SINDICATO DOS TRABALHADORES NO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL NO ESTADO DE GOIÁS
  74. SINDICATO INTERMUNICIPAL DOS TRABALHADORES NO TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE GOIÂNIA E REGIÃO METROPOLITANA – SINDCOLETIVO
  75. SINDICOM – SINDICATO DOS TRABALHADORES EM COMUNICAÇÃO NO ESTADO DE GOIÁS
  76. SINDIJOR GOIÁS – SINDICATO DOS JORNALISTAS PROFISSIONAIS NO ESTADO DE GOIÁS
  77. SOCIEDADE MARANHENSE DE DIREITOS HUMANOS – SMDH
  78. STIUEG – SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS URBANAS NO ESTADO DE GOIÁS
  79. SUBVERTA GOIÁS
  80. MÃES PELA PAZ
  81. SINDSAÚDE – SINDICATO DOS TRABALHADORES DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE DO ESTADO DE GOIÁS